Buscar

Mantenha a calma, mamãe

Você às vezes grita com seus filhos? Eu já perdi muitas vezes a paciência também.


Porém, nunca me orgulhei disso, porque sei que sou uma mãe melhor quando mantenho a calma. Gritar pode ser eficaz na hora, mas sempre me deixa com a sensação de ter deixado a bola cair. É o oposto daquele sentimento maravilhoso que tenho quando consigo resolver uma situação por meio de uma análise calma e racional do problema, seguida por algumas sugestões de como resolvê-lo. Meus filhos se acalmam rapidamente e começam a considerar as possíveis soluções que ofereci e, antes que você perceba, a situação está sob controle.


Há muito a ser dito sobre como manter a calma perto de nossos filhos, e os benefícios vão muito além da sensação de sermos bons pais.

Um estudo de 2014 na Psychological Science, conduzido entre pesquisadores da University of California, San Francisco e New York University, separou mães e seus bebês por um breve período de tempo, depois expôs as mães a alguns estressores negativos leves. Ao se reencontrarem com seus bebês, os bebês absorveram o mesmo estresse negativo que suas mães experimentaram. Não se sabe exatamente como essas emoções foram transferidas, mas mesmo sem serem expostos ao estressor em si, os bebês perceberam que sua mãe estava estressada e absorveram essas emoções.


Outro estudo da Universidade da Califórnia, em Riverside, mostrou que os pais que permaneceram calmos enquanto ajudavam seus filhos a realizar um frustrante desafio de laboratório, ajudaram seus filhos a ficarem calmos e focados também.


O que isso significa de forma geral? Significa que, esteja você estressada ou calma, provavelmente está passando esses sentimentos para o seu filho. Suas emoções são, literalmente, contagiosas.


Infelizmente o estresse faz parte da vida dos pais. Não há como evitar. A menos que sejamos abençoados com algum tipo de superpoder, vamos perder a paciência em algum momento. Mas você não deve se culpar nesses momentos, apenas deve se esforçar para minimizá-los.

Se você está lendo isso, é provável que você esteja ensinando seu filho a dormir a noite toda ou pensando em começar. Se esse for o caso, imagino que você está sofrendo com as noites mal dormidas e, quando não dormimos o suficiente, ficamos mal-humoradas, facilmente irritadas e mais propensas a levantar a voz e ceder aos sentimentos de frustração.


É provável que estejamos um pouco estressadas ​​e, como vimos, esse estresse permeia nossos filhos, isso os estressa, o que aumenta a produção de cortisol, e isso pode se tornar um ciclo vicioso.


Eu sei que não é fácil, eu já estive no seu lugar. Mas eu recomendo que você tente dar o seu melhor para manter a calma. Tem uma frase que li anos atrás que diz “Os dias parecem longos, mas os anos são curtos”. Por mais difícil que seja a situação atual e a sensação de que os desafios não passam nunca, quando nossos filhos crescerem, diremos que passou rápido.


Então agora pratique alguns exercícios de respiração profunda, medite, faça um pouco de ioga e/ou algo que te deixe feliz. Essas coisas manterão seu reservatório de energia elevado e a ajudarão a manter um estado de espírito calmo, tolerante e receptivo.


Saiba que, se as coisas correrem como esperado, a maioria dos bebês começa a apresentar uma grande melhora no sono por volta da terceira noite, então o alívio está do outro lado da montanha. Falta pouco para você chegar lá.

E quando o seu filho estiver dormindo a noite toda, e você passar pelo processo sem ceder aos sentimentos de frustração, você vai se sentir como se tivesse acabado de ganhar o Campeonato Mundial de Maternidade.


Noites repletas de sono estão chegando, mamãe! Seja paciente, respire fundo, mantenha a calma, e tudo estará resolvido em breve.


Você não está sozinha! Eu estou aqui para segurar a sua mão.


Feliz Ano Novo!


Carla Picolli

carla@nightnight.co.nz


#nightnightsleepconsulting #sonoinfantil #criançadescansadafamíliafeliz #consultorasonobebê

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo